Call of Cthulhu review parte 1


Os mythos de Cthulhu até uma década atrás eram algo meio desconhecido, um nicho entre os fãs de ficção, literatura fantástica e do próprio autor, H. P. Lovecraft. De repente o negócio explodiu. Houve uma enxurrada de filmes, jogos de computador e video game, tabuleiro, card games, RPGs, quadrinhos, etc. Hoje Lovecraft deixou de ser cult e passou a quase pop.

Hoje o RPG Call of Cthulhu, baseado na obra de horror de H. P. Lovecraft está em sua 6a edição. A primeira edição é de 1981. Existem vários outros sistemas hoje baseados em Lovecraft e que carregam o nome Cthulhu no título, como o Trail of Cthulhu, e apesar do COC ser um sistema antigo até hoje não encontrei um outro sistema que o substituísse de forma que me agradou. O que acontece é que o cenário do cthulhu, os contos escritos por lovecraft, são muito dark, e o sistema tem que refletir isso. Como vc vai ver o sistema do Call of Cthulhu RPG tem suas falhas, mas espelha com perfeição a atmosfera dos contos que originaram o jogo.

LIVRO

O livro básico é em capa dura com o interior preto e branco, escrito pelos lendários Lynn Willis e Sandy Petersen e ilustrado pelos também lendários John Snyder e Paul Carric, contando com 320 páginas, editado pela Chaosium. O livro original concentra cenários ambientados em 1920 (época original dos contos), 1890, época vitoriana e 1990, mas hoje existem muitos outros cenários oficiais baseados no futuro (Cthulhu Rising e Cthulhu Tech), Idade média (Cthulhu Dark Ages) e Roma antiga (Cthulhu Invictus), por exemplo e o sistema conta com literalmente centenas de suplementos, a maioria muito bons.

A boa notícia é que a 7a edição do CoC está no forno neste momento (dezembro de 2012), inclusive os playtests já foram feitos e parece que as mudanças serão grandes. Os autores estão realizando um grande esforço para modernizar o sistema, que até hoje foi sendo atualizado de uma edição para a outra sem grandes mudanças. As regras da 7a edição serão escritas do chão. Pretendo postar uma review das novas regras em breve.



CENÁRIO

Retrato de Lovecraft

Como começar a descrever o cenário escrito por Lovecraft? É uma tarefa impossível. Você precisa ler todos os contos, mas o resumo do resumo é que existem deuses antigos que habitaram a terra em épocas ancestrais e dos quais os seres humanos não têm conhecimento. É uma conspiração cósmica da qual o simples fato de saber algo à respeito pode lesar a sanidade de qualquer um. E os contos de Lovecraft são contundente neste ponto. Seus protagonistas invariavelmente acabam mortos ou loucos. Espere o mesmo dos seus personagens.

Call of Cthulhu já foi comparado à muitos RPGs como por exemplo Kult, mas acho isso injusto. Não existe nada como Call of Cthulhu. É o terror cósmico máximo. É a loucura pura. O simples fato de você precisar conhecer uma magia para resolver uma aventura vai coloca-lo num hospício para o resto de sua vida (tá com medinho?).

O cenário é muito grande e tem muitos elementos. Vou descrever alguns elementos mais importantes que compõe o cenário:

- O ser humano não é a primeira raça inteligente a habitar a terra, ele é insignificante no esquema das coisas.

- Existem deuses antigos dos quais o ser humano não tem conhecimento e que são tão alienígenas que é impossível compreender as motivações e que o contato leva invariavelmente à loucura. Alguns estão adormecidos na terra, outros aguardam certos alinhamentos cósmicos para retornarem de outras dimensões ou regiões do espaço e reclamar o planeta novamente.

- Estes deuses utilizam-se de cultistas humanos seduzidos por promessas de poder, enviando mengens em sonhos, para apressar o seu retorno.

- Magia é extremamente perigosa, assim como o conhecimento.

- Existem livros secretos e raros que contém o conhecimento destas criaturas, bem como magias que seduzem os humanos e os leva à loucura, como o necronomicon, o mais famoso dos mythos books.

- Mesmo a criatura mais fraca dos mythos é muito mais forte que um humano, causa dano na sanidade apenas de olhar para ela e geralmente é imune ou resistente à varios tis de dano físico como armas de fogo. Para ter esperança de vencê-las o jogador vai precisar usar de inteligência e o personagem vai invariavelmente ter que usar de magia e conhecimentos ocultos nestes livros.

- Existem dimensões ocultas ao ser humano, mas que através de conhecimento é possível acessar, como o mundo onírico que fica no sonho mais profundo. Existem pessoas comuns que levam vidas duplas nessas dimensões, para o bem ou para o mal e algum abandonam totalmente a vida na terra para morar definitivamente em outros mundos.

Versão D20 do CoC. O livro é bem bonito, mas o sistema não ficou bom.

Não consegui nem arranhar a superfície com esta explicação. Se você não conhece Lovecraft e ficou interessado sugiro que você leia alguns contos como:

- Os sonhos na casa da bruxa, As montanhas da loucura, O horror em Red Hook, O chamado de Cthulhu, A casa temida, A sombra sobre Innsmouth, Dagon, O horror em Dunwich, A maldição de Sarnath, entre outros.

A editora illuminuras tem uma boa coleção de livros com os contos de Lovecraft. Se você depois disto, continuar são e quiser aprofundar-se, leia outras histórias escritas pelos amigos de Lovecraft ou algumas de suas inspirações como:

- Edgar Alan Poe, Arthur Machen, Thomas Ligotti, Brian Lumley, Robert Block, Robert E. howard, William Hope Hodgson, entre outros. É um universo inteiro a descobrir.


Acima à esquerda a edição comemorativa de 30 anos do CoC em capa de couro e à direita Cthulhu para Savage Worlds, que não me agradou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sistemas de RPG parte 1: Dados

Sistemas de RPG parte 3 - Evolução dos personagens