The One Ring review 6a parte (final)

Cegamos à última parte desta review do TOR, vamos ver o último subsistema e os detalhes finais.


SUBSISTEMA 5: FELLOWSHIP FASE

TOR usa outro conceito descritivo para resolver algumas questões que ocorrem no final de uma aventura, quando os PJs voltam para casa e podem resolver algumas coisas pessoais. É uma fase interessante onde o jogador pode gastar quantos XPs quiser para evoluir seu personagem, pode ainda evoluir algumas cultural virtues que tem estágios de evolução, mas deve escolher apenas 1 undertaking para fazer.

Undertakings são tarefas que os PJs podem fazer durante a fellowship fase que conferem benefícios impossíveis de conseguir de outra maneira. Os undertakings que são descritos no livro básico são: aumentar seu padrão econômico de vida, aumentar seu standing (nível social), curar shadow, encontrar um mentor, abrir um novo santuário para o grupo se refugiar e ganhar uma nova distinctive feature.


Personagens com standing alto podem influenciar a história que se passa durante a fellowship fase, por exemplo participando de um conselho de lordes, acinselhando NPCs, etc. O mestre pode também criar novas undertakings dependendo da necessidade da história. Por exemplo digamos que o grupo precise de um informação obscura sobre um artefato encontrado. O mestre pode criar uma undertaking onde os PJs viagem para diversas localidades e façam testes variados para pesquisar em bibliotecas, conversar com sábios, etc. O mestre faz uma tabela para determinar quanta informação o grupo consegue, baseado no número de sucessos.

Essas mecânicas agilizam muito o jogo pq vc não precisa descrever com detalhes cada lugar que os PJs visitarem ou interpretar cada NPC que eles conversarem. Além disso a história se passa em tempo narrativo e cada personagem pode ir para um lugar diferente, não tendo necessidade de rolar encontros com inimigos, etc.

DETALHES FINAIS


INIMIGOS

O livro vem com uma quantidade decente de inimigos, tanto que até agora nem se falou em um livro de criaturas. As estatísticas dos monstros são muito resumidas, existem 3 tipos de antagonistas. O primeiro é o típico NPC que você vai pegar uma simples informação. Não há necessidade de estatísticas para ele, apenas pegue uma ou duas features para ele como suspicious ou adventurous. O segundo tipo é quase a mesma coisa, mas você pode ter que rolar dados contra ele. Também não há necessidade de muita coisa. você só precisa escolher um atributo para ele que servirá em todas as jogadas (há uma tabela de atributos para você saber quanto deve ter o NPC) e uma ou duas skills que são relevantes para a profissão do NPC. por último vem os inimigos mais complexos, mas mesmo assim bem menos que um PJ. Eles têm 1 atributo, 1 valor para cada GRUPO de skills (ou seja 6 grupos), pontos de endurance, a skill da arma usada, pontos de Hate, que servem para ativar as habilidades especiais, um valor de armor e de parry, uma arma e algumas habilidades especiais. Tudo bem resumido e funcional.

MAGIA

Magia em TOR, como nos livros do Tolkien, é uma coisa rara. Não existe um sistema de magias, mas duas cultural virtues, sendo uma de elfos da floresta myrkwood e outra dos anões da montanha solitária, fornecem magias que podem ser evoluídas em 3 estágios. Ou seja no jogo inteiro existem apenas 6 magias, limitadas a 2 culturas sendo 3 para cada uma. Não espere bolas de fogo, são mais do tipo luz. Eu gosto bastante de jogos com baixa magia, porque os PJs não podem recorrer à ela para resolver seus problemas. Em TOR existem opções táticas o suficiênte e magia não faz falta. Outros suplementos que trouxerem outras culturas poderão introduzir novas magias no jogo, mas nos mesmos moldes e limitações.

CONCLUSÃO

TOR é um jogo que não decepciona. O livro é muito bem feito, as ilustrações são primorosas e o texto é muito agradável de ler. O box tem um preço ótimo (nos EUA) mesmo com o frete para o Brasil e ele é muito completo, com dois livros, dados e mapas, não havendo necessidade de nenhum tipo de suplemento ou acessório para jogar por muito tempo de aventura. Altamente recomendado àtodos os fãns defantasia medieval e da obra do Tolkien.

Post anterior >>>

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sistemas de RPG parte 1: Dados

Sistemas de RPG parte 3 - Evolução dos personagens